Noticia 2017 06 1

Doenças respiratórias: como amenizar esse mal típico do inverno

Basta a chegada do inverno para aumentar o número de atendimentos em postos de saúde por causa das doenças respiratórias. Com o frio, vem a baixa umidade do ar (que realça a poluição) e as mudanças bruscas de temperatura. Os que mais sofrem com isso são as crianças, pessoas idosas e quem já sofre de alergias. Porém, algumas soluções simples podem amenizar esse sofrimento típico da estação.

Para evitar o aparecimento das doenças respiratórias que surgem especialmente nesse período do ano é aconselhado, antes de tudo, fortalecer o sistema imunológico consumindo regularmente alimentos ricos em vitaminas e minerais, como frutas, legumes, verduras e cereais porque assim o organismo consegue combater os micro-organismos invasores com maior facilidade.

Abaixo, apresentamos algumas orientações simples que ajudam a amenizar o quadro das doenças respiratórias:

– Tome a vacina contra a gripe todos os anos, de preferência antes do inverno chegar. Esta vacina é indicada especialmente para idosos e pacientes que sofre de doenças crônicas, como asma, bronquite e sinusite, por exemplo;

– Mantenha a casa e o local de trabalho livre de ácaros, tendo o cuidado de limpar tudo, retirando toda a poeira do chão, dos móveis e objetos. Além disso, lave regularmente tapetes e cortinas, bem como troque a roupa de cama 1 vez por semana;

– Evite multidões e ambientes fechados ou mal ventilados porque tendem a acumular vírus, fungos e bactérias que podem ser prejudiciais à saúde;

– Não fume, não fique perto de quem fuma e evite permanecer em locais fechados com fumaça de cigarro;

– Os alérgicos devem evitar o uso de carpetes, cortinas, cobertores que soltam pelos e o uso de materiais de limpeza com cheiro forte em casa;

– Tome 1 copo de suco de laranja por dia, todos os dias, porque ele é rico em vitamina C (promove a melhoria das defesas do organismo);

– A principal forma de contágio não é pelo ar, mas pelas mãos. Evite esfregar os olhos e lave sempre as mãos ao voltar da rua;

– Mantenha a umidade do ar para facilitar a respiração e beba bastante água (é um eficiente expectorante);

– Banhos curtos: não tome banhos quentes e demorados. No ar seco, a tendência é a pele ressecar;

– Se o ar seco estiver incomodando, vale também usar uma solução fisiológica para a hidratação do nariz e dos olhos;

– No trabalho e em casa, se possível, evite a utilização de ar-condicionado (que deixa o ar ainda mais seco);

Estas medidas devem ser seguidas rigorosamente, especialmente quando se tratam de bebês, crianças, idosos e quando há pacientes acamados. Apesar de simples, estes cuidados ajudam a prevenir complicações respiratórias que podem representar um risco para a vida do indivíduo.

Procure sempre a orientação de um especialista e viva bem!