Noticias 03 2017 02

Obesidade infantil: complicações até a vida adulta

Dores nas costas, cansaço, sedentarismo e dores articulares. Tudo isso parece ser parte da descrição de alguém já muito idoso, mas essa é a realidade do estado de saúde de muitas crianças pelo Brasil e no Mundo. A obesidade infantil não é apenas um problema estético e o seu tratamento vai além das idas ao médico.

A infância é uma fase delicada da vida. Os acontecimentos desse período influenciam o resto do desenvolvimento físico e mental. Os quilos extras podem causar complicações para as crianças até a sua vida adulta, mesmo que a obesidade seja revertida nesse tempo. Doenças como diabetes, hipertensão e colesterol alto são algumas consequências da obesidade infantil não tratada. Além disso, é uma doença que leva também à baixa autoestima e à depressão.

Por isso, é importante monitorar a saúde dos filhos para prevenir as complicações da obesidade infantil. Esses cuidados já começam em casa com a atenção dos responsáveis, mudanças de hábitos e cuidados educacionais.

  • Sintomas da Obesidade Infantil:

– Falta de ar e dificuldade para respirar;

– Cansaço e desânimo;

– Vida social reprimida e baixa autoestima;

– Desenvolvimento de diabetes tipo 2

– Doenças cardíacas prematuras;

– Mau desenvolvimento ortopédico;

– Doenças gastrointestinais;

– Gordura no fígado.

 

  • Tratamento:

O tratamento da obesidade é complexo e multidisciplinar. Não existe nenhum tratamento farmacológico em longo prazo que não envolva mudança de estilo de vida.

– Acompanhamento nutricional e pediátrico:

Fatores psicológicos, como estresse ou tédio, podem fazer as crianças comerem mais do que o normal. Dependendo da idade e da condição mental da criança, um psicopedagogo ou psicólogo pode ser necessário para o tratamento do excesso de peso. Pediatras irão considerar a história individual da criança, assim como seu crescimento e desenvolvimento.

– Alimentação saudável:

Não são necessárias dietas restritivas, mas a inserção de frutas e vegetais ao longo do dia é importante. Da mesma forma, deve ser restrito o consumo de alimentos industrializados e congelados, frituras, doces, bebidas aromatizadas, açucaradas e gaseificadas. Substitua o suco de caixinha e os refrigerantes por sucos naturais e muita água.

– Atividades físicas x Sedentarismo:

Procure limitar o tempo na frente de aparelhos eletrônicos, estimule as atividades ao ar livre e exercícios físicos por pelo menos 1 hora diária. Além de queimar calorias, os exercícios físicos também ajudam a fortalecer os ossos e músculos das crianças, melhoram o seu humor e ajudam no sono. Outro fator importante é que o incentivo à atividade física na infância pode fazer com que a criança mantenha esses hábitos no futuro, evitando a obesidade ao longo da vida.

 

Fonte: Minha vida

Procure sempre a orientação de um especialista e viva bem!